Início | Boletim Fortalecer o PSOL |

Nossa Greve começou forte e ganha adesão em todos os bancos de norte a sul do país!

[Nossa Greve começou forte e ganha adesão em todos os bancos de norte a sul do país!]

Ninguém gosta de fazer greve. Mas Também ninguém gosta de ser trapaceado. Nosso salário perde poder de compra mês a mês. Os juros são um verdadeiro assalto no bolso dos clientes e funcionários. A política de tributação é regressiva, quem paga imposto no Brasil somos nós os assalariados, porque o governo não reajusta a tabela de imposto de renda e principalmente porque os impostos nesse país são repassados para o consumo.

 

Nossa categoria vem ano após ano perdendo poder de compra, nosso salário não condiz com o acúmulo de riqueza que os patrões do sistema financeiro vem acumulando. Os institutos de pesquisas econômicas mostram que os bancos pertencem ao setor que mais lucrou na economia brasileira.

 

Entramos nessa campanha salarial, com um índice rebaixado. Os 10,25% reivindicado na mesa de negociação com a FENABAN, não representam as verdadeiras perdas e necessidades que a categoria bancária precisa para repor um ano de corrosão salarial.
Por isso estamos em greve e nela devemos ficar até dobrar a intransigência dos banqueiros, governo e direção do Banrisul.

 

Nossa greve está crescendo, aqui no estado só o Banrisul está com mais de 200 agências fechadas. Os bancários tem motivos de sobra para estar nessa briga. No BB o Governo Federal acelera o processo de privatização nas relações de trabalho, com ameaças de demissões. No Banrisul transcorreu um ano de espera pela implementação do Plano de Carreira e nada a vista no horizonte. São reuniões e comissões que reúnem o ano todo para enrolar os banrisulenses, e nada de concreto é apresentado.

 

Os colegas dos bancos privados também tem motivos de sobra para parar as atividades. Sequer os míseros 10,25% os banqueiros querem dar, ofereceram 6% e nada de flexibilizar. São intransigentes e autoritários. Isso faz com que a categoria bancária, que tem tradição de luta, cerre fileiras contra a exploração desenfreada do sistema financeiro sobre o conjunto da população, e em especial sobre a categoria bancária.

 

Essa campanha salarial tem um componente a mais, não estamos lutando somente pelo mísero índice, também temos pautas específicas que precisam ser atendidas. Por exemplo, no caso do Banrisul; o Plano de carreira tem que sair do papel, sem ser desfigurado:
- Enquadramento pelo Tempo de Serviço.
- Salário do DIEESE
- Defesa dos 28 níveis.
Sem um acordo nesses pontos, não tem plano de carreira para os banrisulenses, tem de fato um ataque aos direitos dos Banrisulenses que construíram a riqueza e a solidez do Banrisul.
Essas e outras questões, fazem com que a greve seja justa, digna e necessária de ser feita.
Junte-se a nós! Venha engrossar as manifestações da categoria bancária.

 

Nessa quarta-feira às 11 horas vamos fechar a Rua Caldas Jr, por 2 horas. Os colegas da Direção Geral tem um compromisso com o conjunto da categoria bancária e principalmente com necessária unidade dos banrisulenses, para dobrar a intransigência da Direção do Banco.

 

Participe também das assembleias diárias de organização e mobilização de nossa categoria.

Nossa Greve começou forte e ganha adesão em todos os bancos de norte a sul do país!

Galeria de fotos do Fortalecer:

Ninguém gosta de fazer greve. Mas Também ninguém gosta de ser trapaceado. Nosso salário perde poder de compra mês a mês. Os juros são um verdadeiro assalto no bolso dos clientes e funcionários. A política de tributação é regressiva, quem paga imposto no Brasil somos nós os assalariados, porque o governo não reajusta a tabela de imposto de renda e principalmente porque os impostos nesse país são repassados para o consumo.

 

Nossa categoria vem ano após ano perdendo poder de compra, nosso salário não condiz com o acúmulo de riqueza que os patrões do sistema financeiro vem acumulando. Os institutos de pesquisas econômicas mostram que os bancos pertencem ao setor que mais lucrou na economia brasileira.

 

Entramos nessa campanha salarial, com um índice rebaixado. Os 10,25% reivindicado na mesa de negociação com a FENABAN, não representam as verdadeiras perdas e necessidades que a categoria bancária precisa para repor um ano de corrosão salarial.
Por isso estamos em greve e nela devemos ficar até dobrar a intransigência dos banqueiros, governo e direção do Banrisul.

 

Nossa greve está crescendo, aqui no estado só o Banrisul está com mais de 200 agências fechadas. Os bancários tem motivos de sobra para estar nessa briga. No BB o Governo Federal acelera o processo de privatização nas relações de trabalho, com ameaças de demissões. No Banrisul transcorreu um ano de espera pela implementação do Plano de Carreira e nada a vista no horizonte. São reuniões e comissões que reúnem o ano todo para enrolar os banrisulenses, e nada de concreto é apresentado.

 

Os colegas dos bancos privados também tem motivos de sobra para parar as atividades. Sequer os míseros 10,25% os banqueiros querem dar, ofereceram 6% e nada de flexibilizar. São intransigentes e autoritários. Isso faz com que a categoria bancária, que tem tradição de luta, cerre fileiras contra a exploração desenfreada do sistema financeiro sobre o conjunto da população, e em especial sobre a categoria bancária.

 

Essa campanha salarial tem um componente a mais, não estamos lutando somente pelo mísero índice, também temos pautas específicas que precisam ser atendidas. Por exemplo, no caso do Banrisul; o Plano de carreira tem que sair do papel, sem ser desfigurado:
- Enquadramento pelo Tempo de Serviço.
- Salário do DIEESE
- Defesa dos 28 níveis.
Sem um acordo nesses pontos, não tem plano de carreira para os banrisulenses, tem de fato um ataque aos direitos dos Banrisulenses que construíram a riqueza e a solidez do Banrisul.
Essas e outras questões, fazem com que a greve seja justa, digna e necessária de ser feita.
Junte-se a nós! Venha engrossar as manifestações da categoria bancária.

 

Nessa quarta-feira às 11 horas vamos fechar a Rua Caldas Jr, por 2 horas. Os colegas da Direção Geral tem um compromisso com o conjunto da categoria bancária e principalmente com necessária unidade dos banrisulenses, para dobrar a intransigência da Direção do Banco.

 

Participe também das assembleias diárias de organização e mobilização de nossa categoria.

Nossa Greve começou forte e ganha adesão em todos os bancos de norte a sul do país!

[Voltar ao topo]